terça-feira, 31 de maio de 2011

Os 10 melhores destinos gay friendly do mundo

Receber e atender de maneira adequada o publico gay é um diferencial que tem rendido muito a destinos turísticos por todo o mundo. Trate-se de destinos como São Francisco ou Berlim, de Amesterdão, a Praga ou até mesmo de Bangkok.

Comprova-se um esforço por atender cada vez melhor as necessidades específicas deste público, considerado exigente e bastante sofisticado.

O guia Lonely Planet selecionou uma lista de dez destinos gay-friendly para 2011.

1. São Francisco, Estados Unidos

São Francisco é a cidade gay-friendly por excelência. Bandeiras arco-íris enfeitam as janelas dos apartamentos em vários bairros da cidade. O bairro de Castro provavelmente é o “refúgio” gay mais conhecido do mundo: tem quase todos seus bares e lojas voltados para esse público. A semana do orgulho gay é coroada pela Parada do Orgulho Gay LGBT, em que cerca de meio milhão de pessoas se divertem durante o último domingo de Junho.

2. Sydney, Austrália

Em Sydney, gays e lésbicas são uma parte vital, bem organizada e colorida da sociedade. Anfitriã dos Jogos Gays em 2002, Sydney também recebe o maior evento turístico do país, o Mardi Gras. A parada gay com tons políticos é seguida por mais de quinhentas mil pessoas. A vida de praia também ajuda a apimentar esta cidade australiana, cheia de corpos bronzeados.

3. Brighton, Inglaterra

Por mais de 100 anos, Brighton tem sido um paraíso gay. A comunidade gay é formada por mais de 40.000 habitantes, quase um quarto de toda a população local. O bairro de Kemptown é onde tudo acontece, com uma série de bares, hotéis, cafés, livrarias e saunas com proprietários gays.

4. Amesterdão, Holanda

Conhecida como a capital gay e lésbica na Europa, Amesterdão teria uma população gay que chegaria aos 30%. As estatísticas são provavelmente exageradas, mas o número de locais voltados para o público gay não são: mais de 100 bares, discotecas, hotéis, livrarias, saunas e todo tipo de serviço. Amesterdão recebe também a única parada gay a ser realizada sobre a água, nos canais da cidade. Em 2010, o evento reuniu, aproximadamente, 500 mil pessoas. Ainda maior é o Dia da Rainha, no dia 30 de Abril, ao redor do Homomonument, dedicado àqueles perseguidos pelo nazismo devido à sua orientação sexual.

5. Berlim, Alemanha

O liberalismo lendário de Berlim gerou uma das maiores ocorrências gays e lésbicas no mundo. O Presidente Kmaus Woxereit declarou: "eu sou gay, e isso é uma coisa boa". Como convém a uma cidade descentralizada como Berlim, não há um distrito gay, embora exista um certo número de áreas gay friendly. Grandes multidões se voltam no início de Junho para o Schwul-Lesbisches Strassenfest (a feira de rua gay e lésbica, em tradução literal), que serve de aquecimento para o Christopher Street Day, celebração LGBT que ocorre em várias cidades da Europa em Junho.

6. Puerto Vallarta, México

Puerto Vallarta, no México, tem se tornado um destino gay friendly nos últimos anos. Muitos hotéis, tours e cruzeiros na região estão voltados para o mercado homossexual. Na cidade pode encontrar muitos bares de martini, clubs de strip-tease e shows de drag queen.

7. Nova York, Estados Unidos

Os bairros de Chelsea e Greenwich Village em Nova York são sinónimos de vida gay. Um bom número de discotecas tranquilas e bares gay continua a nascer no centro de Chelsea. Todos os movimentos, sejam de arte ou de moda, são fortes em Nova York, e o movimento gay não é excepção. A parada gay, realizada em Junho, foi a primeira no mundo e atrai visitantes dos mais distantes locais à cidade.

8. Rio de Janeiro, Brasil

O impulso gay no Rio de Janeiro é muito activo, apesar de ser menos visível do que em cidades como São Francisco ou Sydney. Eleito em 2009 o melhor destino gay, à frente de cidades como Buenos Aires, Londres e mesmo Sydney, o Rio conta com um grande número lojas, cinemas e discotecas LGBT. A rua Farme de Amoedo, em Ipanema, é considerada o ponto gay na capital carioca e é um excelente local para fazer amizades.

9. Praga, República Checa

A boémia cidade de Praga tem muita história e cultura. Em Novembro, a capital da República Checa recebe um festival de filmes LGBT. Apesar da aceitação geral da cidade a casais do mesmo sexo, as demonstrações públicas de afecto não são aconselháveis. Mas Praga, já é bem completa a nível de saunas, bares e discotecas destinadas a público gay.

10. Bangkok, Tailândia

O movimento gay é único em Bangkok. A cultura tailandesa admite e aceita a homossexualidade. Mas, apesar de não haver discriminação, recomenda-se uma certa reserva em locais públicos. No entanto, podem ser encontrados na cidade um grande número de bares, hotéis, saunas e salões de massagem voltados para a comunidade gay.

Sem comentários: