sexta-feira, 12 de agosto de 2011

Aphrodite visitou o mundo



Entrada em palco… MAJESTOSO!


Aphrodite Les Folies Tour 2011 foi o nome da tournée da cantora australiana Kylie Minogue de apresentação do seu 11º e mais recente álbum também intitulado Aphrodite.
Tudo começou no dia 19 de Fevereiro com o primeiro concerto na cidade dinamarquesa Herning, tendo percorrido praticamente toda a Europa Ocidental, passando também pela Estónia e Letónia. Desde Espanha à República Checa (embora não passando por Portugal, por exemplo) a diva de Can’t get out of my head cantou e encantou em 14 países. Seguiu-se a passagem pelos Estados Unidos da América, Canadá, México e Japão, onde brindou o público com vários concertos. O seu país natal foi contemplado com 10 espectáculos e para finalizar esta tour mundial Kylie Minogue levou os seus músicos, bailarinos e trapezistas à Tailândia, Indonésia, Singapura, Hong Kong e Taipé, finalizando na África do Sul, onde actuou pela primeira vez (também aproveitou para adoptar uma criança).
Aphrodite Les Folies, para além de apresentar as músicas do seu novo álbum, destacando os temas All the lovers e Get out of my way, faz uma ronda pelos seus grandes êxitos, muito bem conhecidos pelos seus fãs. O espectáculo é grandioso, de mais de duas horas, com um cenário extraordinário, um esquema de luzes e de jactos de água magníficos e muitas surpresas ao longo do mesmo. Mistura elementos da mitologia grega, com momentos característicos da Broadway e muito erotismo.
Muito acarinhada pelo público gay e defensora dos direitos LGBT, Kylie mostrou mais uma vez a sua proximidade com a comunidade ao convidar para o seu palco, durante um concerto na Austrália, um casal de namorados que presenteou o público com um pedido de casamento ao vivo. A australiana felicitou-os, de forma carinhosa, e pediu um grande aplauso aos milhares ali presentes.

Por: Telmo Ferreira


Música Slow – é um clássico dela e mostra a bravura em “brincar” com a música.









Música Closer – Kylie Minogue voa em cima de um anjo negro.





O Final, grandioso, provavelmente a apoteose do concerto.



Sem comentários: